Home / Vida de Mãe / A maternidade, a Ansiedade e a Síndrome do Pânico

A maternidade, a Ansiedade e a Síndrome do Pânico

Mais um ano se iniciou e só agora, no seu terceiro mês, eu consegui sentar um pouco em frente ao PC e reviver este blog.

Estamos em um novo ano, alguns ciclos se fecharam e novos se inciaram, porém, para muitas pessoas como eu, a ansiedade e a síndrome do pânico estão sempre presentes. Você pode acompanhar um pouco do que eu já contei sobre a vida com ansiedade e síndrome do pânico nessa playlist: http://mamaeegeek.com/tag/sindrome-do-panico/

Maternidade, Ansiedade e Síndrome do Pânico

A vida depois da terapia

Eu já mencionei a importância da terapia na vida de quem sofre com esses problemas e outros problemas psicológicos como a depressão, mas a verdade é que eu parei de fazer terapia há cerca de 1 ano. Não tomei essa decisão do nada, eu já havia percebido uma grande melhora de dentro pra fora e o tempo de retorno entre as consultas já havia aumentado consideravelmente, além de a psicóloga já ter dito que pensava em me dar alta. Juntando tudo, decidi por caminhar sozinha nessa jornada, para ver até onde eu chegaria e aqui estou.

Em alguns momentos a gente sente nossa base abalada, mas quem se sente seguro em 100% do tempo nessa vida?

Ainda é uma luta diária

No lado da maternidade, as mudanças já deram as caras: dispensei o transporte escolar e agora levo e busco minha filha na escola, mas não é todo dia que isso acontece. Na verdade, eu sei que é um processo que eu preciso enfrentar e me motivar todos os dias, porém, me pego sempre pensando em desculpas para deixá-la em casa “só amanhã”. É PRECISO FOCAR, não se deixar ceder pela vozinha do medo que sussurra em nosso ouvido que “não tem problema fechar os olhos e evitar aquela situação que mexe com a sua ansiedade”, se você realmente se sente preparado para cerrar as correntes, é preciso persistir!

O que sobra de você depois de tudo?

Nós, que sofremos com a ansiedade e síndrome do pânico, sabemos o quanto essa condição pode nos abater e nos fazer sentir menor que os demais, muitas vezes invalidando nossas opiniões e baixando nossa voz à insegurança. Mas sinceramente, o que sobra de você depois de passar por tudo isso? A resposta é simples: nada falta, porque a síndrome do pânico e ansiedade nunca irão substituir quem você é! Você é muito mais que seus problemas, eu sou muito mais que os meus problemas, nós somos maiores que as crises e momentos. Por trás de todas aquelas noites mal dormidas, ainda existe a pessoa que aprendeu tudo o que aprendeu, que gosta daquela música ou daquele filme. Ainda existe aquela pessoa que ama, que consola, que acredita. Aquela pessoa com todas aquelas particularidades ainda mora aí dentro.

 

Related Post

Comments

comments

About Raissa

Check Also

Carros 3

Resenha: Carros 3 + criança no cinema

Não é segredo pra ninguém que eu estava super animada para assistir ao Carros 3, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *