Home / Mundo Geek / Música / Tarja Turunen em Piedade/SP

Tarja Turunen em Piedade/SP

No último domingo, dia 21/05, eu realizei o sonho de ver a dona de uma das vozes que mais marcaram a minha vida: Tarja Turunen! Eu a conheci através do Nightwish, entre 2004 e 2005.

Tarja esteve no Brasil para se apresentar com a tour “The Shadow Shows“, onde o trabalho em destaque é o seu álbum mais  recente, o The Shadow Self. No sábado, dia 20/05, Tarja se apresentou no Tom Brasil, em São Paulo, e no domingo, foi atração principal de um evento em Piedade que reuniu a Festa de 177 anos da cidade e a 17ª Festa do Kaki Fuyu, que ocorreu na Associação Cultural e Esportiva de Piedade (ACEP) – Kaikan. O evento era gratuito e além da presença de Tarja, também se apresentaram as bandas locais Blackburn, Dream Wild e The Prisoners.

Tarja em Piedade

 

Um pouco do que vi na cidade

Como a gente já esperava, o dia do show foi bem chuvoso. Nós saímos cedo de casa para garantir que algum imprevisto não atrapalhasse a nossa viagem, e de fato, apesar da chuva, foi tudo tranquilo. Chegando mais próximo a Piedade a estrada fica um tanto quanto deserta, não sei se devido a chuva, mas sempre bem sinalizada. No total, saindo da zona leste de São Paulo, foram cerca de 2 horas e 30 minutos de viagem.

Infelizmente não tivemos a oportunidade de passear pela cidade para conhecê-la por conta da chuva, mas de dentro do carro mesmo pude observar que nas proximidades do Kaikan é muito bonita e renderia belas fotos.

A Festa

Um grupo de pessoas muito simpáticas fizeram o atendimento na entrada do estacionamento “oficial”, e foram muito solícitas com a gente, tirando nossas dúvidas e nos orientando. Algumas pessoas estavam usando a garagem de suas casas como estacionamento para motos 😀

Conseguimos estacionar próximo a entrada \o/ e para a minha surpresa, além do palco e dos quiosques, tinha também um parquinho (e me bateu muita saudade das crianças que ficaram na casa da vovó). Além disso, o local também tinha um restaurante servindo yakissoba e takoyaki (que eu me arrependo por não ter ido provar!) e uma sala para os produtores locais exporem as plantas, os vegetais e claro, os caquis que cultivavam e os venderem.

Kaki Fuyu

Para falar a verdade eu não entendi direito o que acontecia ali, mas me parece que eram produtos selecionados por terem qualidades especiais, como por exemplo o gengibrão que a Tarja encontrou por lá:

Porém também era possível encontrar os caquis e outros produtos produzidos por eles em barraquinhas do lado de fora da sala de exposição:

Festa do Kaki Fuyu

Os quiosques tinham produtos variados: artesanatos, yakissoba, doces e as bebidas diferentonas que ajudaram bastante o povo a se aquecer naquele dia 😉

Look de ontem no show da Tarja! ??? #tarja #tarjaturunen #theshadowshows #piedade #chuva #show

Uma publicação compartilhada por Raissa (@mamaeegeek) em

E também tinha o moço que salvou nossas vidas vendendo capas de chuva \o/

Os shows

As apresentações das bandas começaram no horário esperado e as três bandas locais mandaram muito bem, cada uma com suas particularidades. E a gente, na chuva 😀

Dream Wild
Dream Wild
The Prisoners
The Prisoners

E a preparação do palco para a apresentação da Tarja levou, como esperado, 1 hora, com os instrumentos já montados e posicionados no palco. Continuamos paradinhos em nossos lugares, pois nessa hora começou a encher de gente. E então, as 22h, começou a realização desse sonho antigo.

Tarja Turunen em Piedade


O setlist da The Shadow Shows foi maravilhoso, na minha opinião:

No Bitter End
500 Letters
Demons in You
Lucid Dreamer
Calling from the Wild
Supremacy
NW Medley (Tutankhamen, Ever Dream, The Riddler e Slaying the Dreamer)
Acoustic (Until Silence, The Reign, Mystique Voyage, House of Wax e I Walk Alone)
Love to Hate
Victim of Ritual
Undertaker
Too Many
Innocence
Die Alive
Until My Last Breath

Claro que faltaram algumas músicas que a gente ama, mas seria impossível tocar todas em mesmo show como esse.

A performance da Tarja foi impecável, a banda toda muito competente e carismática, e nos proporcionaram a melhor execução de Supremacy que eu já vi <3 A Tarja também fez comentários sobre as músicas, como em Calling from the Wild (minha favorita) onde ela diz que a inspiração para ter escrito a música foi a Terra e disse que nós devemos aproveitar e cuidar do nosso lindo país. Concordo com ela 😉

Enfim, tinha gente de vários lugares do país, de baixo da chuva, na maior alegria para prestigiar o momento e com certeza, assim como eu, nunca irão se esquecer!

 

Related Post

Comments

comments

About Raissa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *